Mercado oferece oportunidades para empreender com idosos, franquia é opção mais segura

Em 2030, um quinto da população brasileira será idosa, de acordo com as estimativas do IBGE. Segundo os últimos dados de um estudo divulgado pela Hype60+, os consumidores maiores de 60 anos representam quase 30 milhões de pessoas, mais do que a população do Chile e do Uruguai juntos. Eles são responsáveis por 20% do consumo no país, movimentando cerca de R$ 1,6 tri ao ano.

Ainda assim, 63% dos negócios não posicionam este público como alvo de suas estratégias revelou outro estudo do grupo financeiro multinacional Goldman Sachs, o que segundo o empresário Etevaldo Miranda Junior, fundador da Cuidare – Cuidadores de Pessoas – significa grandes oportunidades para quem deseja empreender no setor. 
“Temos muito a avançar nas próximas décadas. Precisamos cada vez mais apostar em mão de obra qualificada e na transformação cultural, no que se refere aos produtos e serviços para a terceira idade”, explica.

A Cuidare está alguns anos à frente neste quesito. Quando foi lançada no Brasil, há quase 6 anos, posicionar-se como empresa especializada, que oferece serviços profissionais ao idoso foi um desafio e tanto. Mas como diz o dito popular “não há problema sem solução”. 
“Foram inúmeras objeções, uma delas a cultura de usar o empregado doméstico como cuidador. Para abrir espaço no cenário que era majoritariamente ocupado pela informalidade, tivemos que investir na educação do mercado, oferecendo cursos de capacitação, palestras, desenvolvendo métodos e processos”, explica Miranda.

Atualmente é possível perceber alguns avanços. A pauta de regulamentação do cuidador, por parte do governo é um deles. Esta é a ocupação que mais cresce no Brasil e está claramente relacionada ao envelhecimento da população. Entre 2007 e 2017, a função de cuidador de idosos passou de 5.263 para 34.051 profissionais empregados — uma alta de quase 550%. Os dados são da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais), do Ministério do Trabalho.

A Cuidare atualmente gera emprego e renda de forma direta para mais de 1200 cuidadores. A empresa começou em Natal (RN) com apenas 01 estabelecimento e já está com 62 unidades franqueadas espalhadas por quase todo país. A marca tem previsão de abertura de unidades também no exterior, em outubro inaugurará em Lisboa (PT) e em janeiro de 2020 em Toronto (CA). A meta é atingir 80 unidades até dezembro e 120 ao final do próximo ano. 
“O segredo é fazer um trabalho sério, profissional, com propósito de transformar a vida das pessoas. O sucesso é consequência de todo este trabalho”, conclui Miranda.

Fonte: Terra