Segmento de cuidadores de idosos cresce 547% em 10 anos

Com 25 milhões de pessoas acima dos 60 anos, os mais velhos representam 12% da população.

A expectativa de vida da população brasileira aumentou consideravelmente nos últimos anos. Segundo dados de 2018, do IBGE, o Brasil tem cerca de 25 milhões de pessoas acima dos 60 anos, o que representa 12% da população. Com o processo de envelhecimento, muitos idosos precisam de cuidados extras com a saúde e a alimentação. Nem sempre os familiares conseguem dar conta dessas tarefas e surge a necessidade de procurar por alguém para auxiliar o idoso na vida cotidiana.


Foto: Pixabay

Uma das saídas é contratar um cuidador para auxiliar o idoso com a alimentação e nas atividades físicas e de lazer. Esse segmento cresceu 547%, de 2007 a 2017, de acordo com um balanço feito pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).


“A tendência é essa demanda aumentar cada vez mais”, afirma Juliane Moraes Martinez, responsável técnica da Cuidare, uma empresa que fornece cuidadores de idosos em São Bernardo. Na opinião de Juliane, com o aumento da longevidade, cresce a necessidade de oferecer qualidade de vida para as pessoas mais velhas.

Luciene Salgueiro, representante de vendas em São Paulo, já precisou contratar um cuidador para sua sogra. “Ela tinha 76 anos, teve uma doença grave no fígado e também um problema na perna, por isso precisava de ajuda para se vestir, comer, ir ao banheiro”, diz. Luciene explica que filhos e noras trabalhavam e ninguém podia ficar com a sogra. “A melhor opção foi contratar um cuidador. Era alguém com experiência e paciência. Essa pessoa fez toda a diferença e todos se sentiram seguros”.

De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura de São Bernardo, a cidade não tem uma legislação específica para regulamentar a profissão de cuidador, sendo possível procurar este profissional por meio de uma agência prestadora de serviços que irá cuidar de toda a parte burocrática e trabalhista para o contratante. No entanto, o Senado aprovou em maio a regulamentação do trabalho de cuidadores com todas as regras e direitos trabalhistas esclarecidos, lei que agora segue para sanção pelo presidente da república.

Fonte: Rudge Ramos Online